Abel Ferreira explica função de Mayke e rejeita euforia por título no Palmeiras

Técnico dá aviso após time aumentar vantagem na liderança do Brasileirão e é “seco” ao falar sobre postura do time após expulsão: “Por isso sou treinador, e vocês jornalistas”

O Palmeiras venceu o Botafogo de virada nesta-feira, por 3 a 1, e teve o improvisado Mayke como um dos destaques da equipe alviverde. No Rio de Janeiro, o Verdão manteve sua invencibilidade como visitante e ampliou a vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro por 10 pontos.
Improvisado no setor ofensivo, o lateral teve participação direta no resultado ao marcar o segundo gol palmeirense no confronto disputado no estádio Nilton Santos. Em uma entrevista coletiva, Abel Ferreira elogiou o camisa 12 do Verdão e destacou a força do elenco.

– Já disse que gosto de ter jogadores no elenco que fazem mais de uma posição. Todos quando entram eles não fazem no jogo que não tenham feita no treino. Se ele está naquela posição é que na opinião da equipe técnica e do treinador é o que está neste momento na melhor forma. Olho para os momentos, jogadores têm momentos na temporada, e eu não tenho problema nenhum em meter qualquer jogador em qualquer função. (Mayke) Fez um grande jogo, poderia ter feito o segundo gol, faz uma boa dupla com o Rocha e nos equilibra o corredor direito – disse o treinador, que elogiou o grupo ao citar a expulsão de Zé Rafael.

– Nós entendemos que quando temos menos jogadores temos de fazer outras coisas, e os jogadores têm sido brilhantes. Tenho que agradecer a eles porque quanto mais tempo passa eles me fazem melhor treinador. 

Ao falar sobre a postura do time com um a menos, porém, Abel foi “seco” e rebateu a pergunta: 

– Por isso sou treinador e vocês são jornalistas. Se quiserem ser treinadores vão à CBF, fazem o curso e sentam-se aqui no meu lugar.

Líder do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras agora soma 63 pontos e tem dez pontos de vantagem para o Internacional, restando nove rodadas para o término da competição. 

abel ferreira

Abel, porém, evitou qualquer euforia e manteve o discurso de “nove finais”. O treinador também afirmou que alerta os atletas para os discursos fora de campo.

– Já me habituei que no Brasil, e já disse aos jogadores que não se deixem ganhar pelo o que eles leem. Aqui ganham os jogos antes de fazer. Eu só conheço uma forma de ganhar, dentro de campo. Há pouco tempo tivemos uma final entre uma equipe brasileira e uma estrangeiro e toda imprensa já tinha dito que tinham ganho. O respeito pelo adversário tem que começar por treinadores, jogadores e vocês da imprensa. No futebol eu aprendi que tudo é possível no futebol. Às vezes, se não respeitamos os adversários, depois saem as coisas ao contrário. 

– Não vamos mudar uma vírgula daquilo que dissemos desde que entramos no início da competição, tínhamos objetivos claros na Copa do Brasil e Libertadores e fomos eliminados da forma que fomos. No Brasileiro temos nove finais, vamos encarar com esse equilíbrio, vontade e qualidade dos jogadores, que mais uma vez mostraram qualidade em todos os níveis, técnica, tática, física e mental – disse Abel Ferreira. 

O Palmeiras volta a campo na próxima quinta-feira, quando recebe o Coritiba no Allianz Parque, às 19h, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Que tal, comprar Camisa Palmeiras – 1996 ? Confira nossa Loja do Capita.

Otávio supera lesão e troca de treinador para voltar a ser titular depois de quase três meses

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest