Caio Henrique dá duas assistências, e Monaco vence Lyon

Após temporada de destaque nas assistências ex-lateral do Fluminense e Grêmio segue na expectativa de entrar nas convocações de Tite para seleção brasileira

Em partida que encerrou a sétima rodada do Campeonato Francês neste domingo, o Monaco venceu o Lyon com participação brasileira. Caio Henrique, lateral-esquerdo ex-Fluminense, deu duas assistências e colaborou para o triunfo por 2 a 1 jogando em casa.

Todos os gols do jogo saíram no segundo tempo. Badiashile abriu o placar aos 10, e Maripan ampliou para o Monaco aos 18. Perto do fim, Toko Ekambi descontou para os visitantes. 

O Lyon permanece na quinta posição com 13 pontos, dois a mais que o Monaco, agora sétimo colocado. O PSG lidera com 19, mesma pontuação do Olympique de Marselha.

Lateral brasileiro com o maior número de assistências na última temporada na Europa (13 em 49 jogos), Caio Henrique começou a nova edição do Campeonato Francês no mesmo ritmo no Monaco e também de olho na Seleção Brasileira. O camisa 12, que já acertou uma renovação com o clube francês até 2027, mantém as esperanças de ser convocado pelo técnico Tite inclusive para a Copa do Mundo no Catar.

– A gente sabe que ano de Copa é complicado. A Seleção já não vai ter muitos amistosos, o calendário é mais corrido, mais curto. Mas estou tranquilo em relação a isso. Sempre que perguntavam disso, eu falava que estava focado em trabalhar no Monaco. Fazendo bem, com certeza estariam observando, sempre preparado para, se surgir uma oportunidade na Seleção, poder ir e corresponder. A gente nunca sabe. O futebol é muito dinâmico. Claro que agora o Mundial se aproxima, mas tudo pode acontecer. Então eu sigo tranquilo, trabalhando no meu clube, tentando fazer meu máximo, meu melhor, para ter uma oportunidade na Seleção – disse Caio Henrique em entrevista ao ge.

Mesmo se não figurar na lista de Tite, o lateral-esquerdo de 25 anos mostra ambição de ser convocado com regularidade para os próximos ciclos de Copa. 

– Com certeza, né. Acho que não só o ciclo de 2026, mas o objetivo de todos nós são todos os ciclos. Nossa maior vontade é vestir a camisa da Seleção. Mas para isso precisamos estar bem nos nossos clubes, nas nossas ligas, e tentar nos destacar o máximo possível para ter um chance – apontou.

Caio Henrique ao menos já sabe que pode estar sob os olhos de Tite. No último domingo, o treinador esteve no Parc des Princes, em Paris, e observou o empate em 1 a 1 entre o Paris Saint-Germain e o Monaco. O lateral teve boa atuação na partida, que também contou com outros brasileiros em ação, como Neymar, Marquinhos e Jean Lucas.

Foco na Ligue 1

No início de agosto, Caio Henrique acertou uma ampliação de contrato com o Monaco por mais dois anos, estendo o vínculo até 2027. Ele, que chegou a receber sondagens do Barcelona, avalia estar adaptado ao futebol francês e contente pela renovação. Neste início de nova temporada, já tem uma assistência em quatro jogos. 

– Estou muito contente por renovar meu contrato com o Monaco. Isso mostra a confiança que o clube tem em mim. A cada dia que passa estou mais adaptado no campeonato. É uma liga diferente, de muita força física, que é difícil, na verdade. Mas estou adaptado a isso, ao jogo, e minha cabeça está focada no Monaco. Eu sei que preciso também demonstrar a confiança que o clube tem em mim dentro de campo. Então estou trabalhando duro para ajudar o Monaco a cumprir os objetivos nesta temporada.

Em relação ao Campeonato Francês, Caio Henrique acredita que o empate com o PSG pode ter sido um marco na temporada do Monaco, abrindo caminho para uma sequência de vitórias. A equipe jogou na última quarta-feira em casa e acabou perdendo para o Troyes por 4 a 2, com diversas trocas no time titular, entre elas o próprio lateral brasileiro poupado. 

– Tendo em vista que o PSG tinha ganhado os últimos jogos e com algumas goleadas contra equipes complicadas, foi um bom resultado. um jogo fora de casa a gente sabe a qualidade que eles têm, mas claro que tivemos a concentração necessária. Defensivamente fomos muito bem também, muito fortes e muito compactos. Não demos muito espaço para os jogadores deles pensarem. Acho que coroou nosso jogo em Paris. Foi um bom resultado o empate porque sabemos que não serão todas as equipes que vão tirar pontos deles lá. Pode ser um divisor de águas para a gente engatar uma série de vitórias – analisou o brasileiro.

Que tal, comprar camisa do Monaco ? Confira nossa Loja do Capita.

Dembélé relembra período difícil no Barcelona

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest