Klopp elogia reação do Liverpool: “Tudo foi melhor, mas um primeiro passo, nada mais”

O técnico alemão havia cobrado melhora dos seus jogadores após ser goleado pelo Napoli – e gostou do que viu

Jürgen Klopp ficou satisfeito com a atuação do Liverpool nesta terça-feira, na importante vitória por 2 a 1 sobre o Ajax pela segunda rodada da fase de grupos da Champions League. O técnico alemão disse que viu um time muito diferente do que foi goleado pelo Napoli, semana passada, mas que ainda foi apenas um primeiro passo na recuperação do vice-campeão europeu, após um início irregular de temporada.

Klopp havia cobrado seus jogadores, com o tom mais duro desde que assumiu o Liverpool, após a derrota por 4 a 1 para o Napoli no estádio Diego Maradona. Com o adiamento da rodada da Premier League por causa da morte da rainha Elizabeth, o alemão teve uma semana inteira para fazer ajustes e gostou do resultado, mesmo que a vitória tenha saído apenas aos 44 minutos do segundo tempo com um gol de cabeça de Joel Matip.

“Eu acho que se você colocar os dois jogos, Napoli e Ajax, lado a lado você não reconhecerá que é o mesmo esporte. Totalmente diferente. O começo foi diferente, o meio foi diferente, o fim foi diferente. O futebol que jogamos, a maneira como defendemos, tudo foi diferente. Muito mais intensidade, muito mais agressão, coragem, mais preparados. Como eu disse, tudo foi melhor. Foi um primeiro passo, nada mais, mas tudo foi bom”, analisou.

Klopp não gostou da maneira como o Liverpool pressionou depois de levar o gol de empate de Mohammed Kudus – que ele classificou como um daqueles que são quase inevitáveis contra times em má fase pela qualidade do chute, tão no alto que impossível para Alisson. Mas voltando do segundo tempo, os ingleses mostraram agressividade novamente e martelaram até conseguir o gol da vitória.

“Não sei exatamente o número de chutes, mas acho que tivemos 25 (24), o que é bom. Contra um time forte, cheio de confiança, absolutamente convencido da maneira como jogam. E nós os causamos muitos problemas. Nossa pressão alta foi boa. O meio pressionou bem. Poderia ter sido melhor em alguns momentos, mas no geral foi bom”, disse, enfatizando que não foi uma surpresa ter marcado o segundo gol em jogada de bola parada porque, até pela superioridade física do Liverpool, foi uma arma muito importante.

“Nossa bola parada foi muito boa e não tenho ideia como não marcamos antes porque praticamente toda bola parada foi uma ameaça”, afirmou. “Grande gol, a bola não entrou (Tadic cortou depois dela cruzar a linha), depois grande comemoração e o rosto de Joel mostrou exatamente como ele se sentia naquele momento”.

Com o jogo contra o Chelsea no próximo fim de semana adiado por causa do funeral da rainha Elizabeth, o Liverpool não entrará mais em campo em setembro. Não significa que terá todos esses dias para treinar por causa da Data Fifa, mas ainda é um período prolongado para continuar com os ajustes necessários e tentar subir na tabela da Premier League a partir de outubro. Está com nove pontos, em sétimo lugar, a seis da liderança.

“Ninguém se empolgará. É mais alívio. Mostramos para nós mesmos e para o mundo externo que entendemos, reagimos. Os rapazes realmente reagiram. Gostei muito disso. Foi um jogo super-intenso. Mas como na vida, quando você tem um problema, você quer resolvê-lo. Se você quer resolvê-lo, todos esperamos resolvê-lo imediatamente, ‘pronto’. Vamos trabalhar duro novamente e imediatamente vamos recuperar tudo. Não é assim”, encerrou.

Que tal, comprar camisa do Liverpool ? Confira nossa Loja do Capita.

Com golaço de Arthur Gomes, Sporting arranca vitória

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest