Neymar declara apoio a Bolsonaro

Em um vídeo, o atacante da seleção brasileira de futebol dança ao som de uma música que diz “vota, vota e confirma: 22 é Bolsonaro” e faz sinal de 22 com as mãos, em alusão ao número de urna do atual presidente da República.

Atacante da seleção brasileira de futebol, Neymar declarou nesta quinta-feira (29) apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição. O jogador publicou o vídeo acima no Tik Tok, e logo o material foi divulgado nas redes sociais do senador Flávio Bolsonaro (PL).

Em um vídeo, o atacante da seleção brasileira de futebol dança ao som de uma música que diz “vota, vota e confirma: 22 é Bolsonaro” e faz sinal de 22 com as mãos, em alusão ao número de urna do atual presidente da República. 

“Agora o hexa vem! Segura!”, escreveu Flávio em sua conta no Twitter.

Nesta segunda-feira (27), o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, reuniu com comissão de transparência eleitoral. Durante o encontro, foi debatido assuntos relacionados às eleições de outubro. Um dos temas tratados foi fechamento de clubes de tiro durante o pleito e a proibição do uso da camisa da Seleção Brasileira de futebol por mesários. A informação é do jornal O Globo e confirmada pela Gazeta Brasil.

Na justificativa da Corte, o veto ao uso da camisa da Seleção Brasileira se dá por ela ter se tornado “símbolo partidário” dos apoiadores do presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL) em manifestações.

Pela legislação eleitoral, os mesários não podem usar nenhuma peça de roupa ou acessório (adesivos ou broches) que remeta a candidatos ou partidos, por estarem na condição de funcionários da Justiça Eleitoral.

A sugestão foi defendida pela Coalizão em Defesa do Sistema Eleitoral, que reúne mais de 200 entidades e movimentos da sociedade civil.

Durante a reunião, Alexandre de Moraes também disse que o eleitor que mentir, dizendo que apertou o número de um candidato e apareceu outro na urna, será levado à delegacia de polícia para esclarecer os fatos. Caso fique comprovada a falsidade, ele responderá criminalmente pelo ato.

Tite não gosta de usar a palavra teste para se referir a amistosos ou a trocas de jogadores em observações da Seleção. Oportunizar, verbo pouco usado na fala coloquial da nossa língua portuguesa, é a palavra da ordem do treinador em entrevistas. Na goleada de 5 a 1 sobre a Tunísia, em Paris, o técnico fez diversas mudanças de posicionamento da equipe. 

Tite usou as seis substituições nas duas partidas em que fez na França – de todos os convocados, apenas Roberto Firmino não jogou. Bruno Guimarães foi cortado. Mas foi no estádio do PSG, com o placar definido na primeira etapa – com 4 a 1 e um jogador expulso por entrada violenta em Neymar -, que o treinador mais observou mudanças de comportamento da equipe.

Que tal, comprar chuteira mercurial de futsal ? Confira nossa Loja do Capita.

Bruno Henrique passará por nova cirurgia no Flamengo

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest