Com Vasco fechado para venda, conversas por Andrey Santos esfriam

Tratativas com Newcastle não avançam, e novas investidas devem ficar para depois da Série B

Como disse Paulo Bracks no início do mês, o Vasco está fechado para vendas e não tem nenhuma necessidade de vender seus jovens talentos ainda nesta temporada. Por isso, e também para que ele possa focar na reta final da briga pelo acesso na Série B do Brasileirão, as conversas por Andrey Santos esfriaram nos últimos dias.

As tratativas com o Newcastle, que se colocou disposto a desembolsar 35 milhões de euros (R$ 181,6 milhões) pelo volante de 18 anos, não avançaram. O negócio foi tratado diretamente pelo empresário Giuliano Bertolucci, principal responsável pela interlocução com clubes do exterior.
O entendimento é de que esse não é o momento para se discutir o futuro de Andrey. O jovem é um dos principais jogadores do Vasco na Série B, e a equipe ainda tem sete jogos pela frente para tentar confirmar o acesso à elite. Novas investidas devem ficar para depois da competição.

Com seis gols marcados nesta Série B, Andrey recentemente renovou contrato com o Vasco até 2027, com multa rescisória de 50 milhões de euros para clubes do exterior. No negócio, o clube, que antes tinha 100% dos direitos econômicos, cedeu 30% para o próprio jogador e ficou com os outros 70%.
Duas semanas atrás, na apresentação do treinador Jorginho, Paulo Bracks, diretor esportivo do clube, descartou a possibilidade de negociar Andrey ou qualquer outro jogador este ano.

  • O Vasco não tem, sob essa nova gestão, uma necessidade de venda de atletas. Haverá estabilidade financeira no clube. Obviamente, os negócios vão acontecer. Mas dentro de uma aceitação. De uma negociação normal – disse o dirigente.
  • O Andrey é jogador do Vasco, com contrato seguro. Havendo possibilidade de negociar, o faremos. Mas não neste ano. Em absoluto – acrescentou.

O Vasco volta a campo na próxima quinta-feira para o confronto direto contra o Londrina, que é o quinto colocado, a três pontos de distância. A bola rola às 21h30 (de Brasília), em São Januário.

Cria da base, Allan deixou o Vasco em 2012 rumo à Itália, mas continua rendendo dinheiro aos cofres do clube. A transferência do volante para o Al Wahda, dos Emirados Árabes, vai proporcionar aos cariocas um lucro de mais de R$ 3 milhões em razão do mecanismo de solidariedade da Fifa.

O meio-campista de 31 anos já rendeu mais de R$ 9 milhões ao Vasco, contando a negociação que o levou para a Udinese há 10 anos. Na época, o clube italiano pagou 3 milhões de euros (cerca de R$ 7,5 milhões) para contratá-lo, mas os cariocas detinham 20% dos direitos e receberam R$ 1,5 milhão.

Três temporadas mais tarde, Allan foi negociado com o também italiano Napoli por 11 milhões de euros (cerca de R$ 38 milhões), mas o Vasco não recebeu nenhuma porcentagem do valor por não se tratar de uma transferência internacional. 

Já em 2020, o volante foi negociado com o Everton, da Inglaterra, por 8 milhões de euros (cerca de R$ 180 milhões. A transação rendeu ao Vasco aproximadamente R$ 4,5 milhões.

A contratação de Allan pelo Al Wahda foi oficializada pelo clube no último domingo. De acordo com a imprensa inglesa, os árabes pagarão 25 milhões de euros (R$ 127,6 milhões) ao Everton, o que significa pouco mais de R$ 3 milhões na conta do Vasco.

Com a transferência, Allan dá fim a uma trajetória de 10 temporadas no futebol europeu. No Vasco, o volante participou de 84 jogos e 5 gols. Revelado em 2009, ele estava no elenco que conquistou a Copa do Brasil em 2011.

Que tal, comprar camisa feminina do Vasco ? Confira nossa Loja do Capita.

Escalação da Seleção: Tite faz duas mudanças para amistoso contra a Tunísia

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest