Destaque do Japão nas Eliminatórias, Junya Ito vai se provar na Ligue 1, contratado pelo Stade de Reims

Junya Ito fez a diferença na classificação do Japão à Copa do Mundo e vinha de ótimas temporadas com o Genk

Stade de Reims é um clube de futebol francês com sede na cidade de Reims. Fundado em 18 de junho de 1931, seu estádio é o Stade Auguste-Delaune, com capacidade para 21.668 pessoas.

Apesar de não ostentar sucessos recentes na atualidade, é um dos maiores campeões franceses da história, tendo sido o primeiro multicampeão nacional, com seis títulos em um intervalo de catorze anos, além de duas Copas e cinco Supercopas da França. Suas cores são vermelho e branco.

Junya Ito

O Japão terminou em alta as Eliminatórias para a Copa do Mundo, com uma campanha de recuperação. Após patinar no início da fase decisiva, a equipe melhorou seus resultados e pegou embalo na hora certa. Alguns jogadores fizeram a diferença nessa guinada. Junya Ito encerrou a competição entre os mais valorizados, pelos gols frequentes e pelas investidas a partir da ponta direita. Antes do Mundial, o atacante de 29 anos terá sua primeira experiência nas grandes ligas europeias, depois de três anos e meio com bons momentos na Bélgica. Nesta sexta, ele foi anunciado como reforço do Stade de Reims, comprado do Genk por €10 milhões.

Diretor do Bayern de Munique explica por que não contratou Cristiano Ronaldo

Milik é reforço da Juventus que chega para ser reserva

Junya Ito possui uma boa rodagem em sua carreira. Começou no Ventforet Kofu, mas seu maior destaque no futebol japonês aconteceu com a camisa do Kashiwa Reysol. Foram quatro temporadas no clube, com bons números ofensivos e destaque individual. Chamou atenção dos times europeus pela primeira vez e, em janeiro de 2019, transferiu-se para a Bélgica. O Genk acertou o empréstimo inicial do ponta direita, mas o desempenho foi tão positivo que ele acabou contratado em definitivo.

Logo no primeiro semestre no clube, Junya Ito conquistou o Campeonato Belga. Foi importante na reta final da campanha, com dois gols e a titularidade na fase decisiva. Ito continuou rendendo muito bem com os alviazuis, conquistando ainda a Copa da Bélgica em 2020/21, com direito a gol na final diante do Standard de Liège. O ponta direita totalizou 29 gols e 49 assistências em 144 partidas pelo Genk. Na temporada passada, teve suas melhores marcas na liga nacional, com oito gols e 18 assistências em 39 aparições. Não à toa, foi indicado ao prêmio de melhor do Campeonato Belga. Além do mais, nesses três anos, acumulou experiência nas copas europeias, com aparições na fase de grupos da Champions e da Liga Europa.

Se o desempenho pelo Genk servia de referência, Ito ganhou mais visibilidade com a seleção do Japão. O ponta direita recebeu suas primeiras convocações em 2017, mas virou nome frequente só depois da Copa do Mundo de 2018. Reserva na Copa da Ásia de 2019, tomou seu lugar no 11 inicial a partir do início das Eliminatórias para o Mundial do Catar. Foi quando realmente se tornou uma das estrelas da equipe. Ito desequilibrou alguns jogos essenciais para os Samurais Azuis. Foram quatro gols e duas assistências, balançando as redes em quatro partidas seguidas, no exato momento em que os nipônicos emendavam vitórias para deslanchar rumo à zona de classificação. O futebol de dribles e arrancadas para cima da marcação chamava atenção.

O Stade de Reims não é o destino mais badalado, mas se estabilizou na Ligue 1 e oferece uma oportunidade para Junya Ito dentro de uma liga mais forte. As classificações continentais deverão ser mais custosas do que no Genk, mas o ponta direita pode aparecer ainda mais na França. Aos 29 anos, não tem tanto tempo de carreira para deixar um bonde desses passar. Entrará num time jovem e com talentos em ascensão, como Wout Faes, Nathanaël Mbuku e El Bilal Touré. Considerando o equilíbrio do Francesão, os alvirrubros podem pintar na metade superior da tabela.

Junya Ito também entra para uma lista seleta de jogadores japoneses na Ligue 1. Apenas dez atletas do país entraram em campo na competição. Daisuke Matsui foi quem mais jogou, rodando por equipes menores, sobretudo o Le Mans. Já Hiroki Sakai foi quem mais produziu com uma camisa de peso, acumulando temporadas no Olympique de Marseille. Por talento, Junya Ito tem condições de deixar seu nome gravado e até abrir portas a mais compatriotas.

Que tal comprar camisas de times franceses ou até comprar camisa da seleção do Japão ? Conheça nossa Loja do Capita.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest